terça-feira, 3 de março de 2015

A Loucura, o Amor e o Desespero


A Loucura, o Amor e o Desespero



─ Alô! Neculai.
─ Deise. Alguma novidade?
─ Sua voz continua perfeita.
─ E fora isso...
─ É uma garota. Se chama Cássia.
─ Não conheço? 
─ Ela está dizendo no seu fã clube que matou o namorado dela. 
─ Sim... estou ouvindo Deise continue.
─ Ela disse que você mandou ela fazer isso e vai aguardar o seu chamado.
─ Peça o celular dela e pegue o endereço também. Quero que você vá para lá.
─ Tudo o que você quiser Neculai. 

...

─ Alô! Cássia!
─ Neculai... Meu Neculai. Esperava ansiosa por sua chamada. 
─ Está tudo bem.
─ Fiz como mandou! Eu matei o Valdemir em seu nome. Ele realmente não me merecia. Agora  nós vamos ficar juntos para sempre. 
─ Tem algo para eu vestir ai? 
─ Você quer me ver Neculai! Mas que adorável meu amor vem me ver. Sim! tem uma camisa aqui! Deve servir em você meu amado. Vou deixar o celular bem ao lado dela e esperar você. 
─ Está me vendo agora.
─ Neculai! Neculai! Eu amo você! Vamos ficar juntos sempre. Eu acabei com a única dificuldade que nos mantinham separados. 
─ Me abrace então Cássia.
─ Oh Neculai esperei tanto por este momento. Quando você apareceu aqui da última vez e aponto para o retrato do meu namorado eu sabia que você queria que eu o eliminasse. Que era este o motivo de estarmos longe um do outro. Agora eu estou tão bem meu amor. Podemos finalmente viver nossas vidas juntos. Eu te amo desde o dia em que ouvi seu nome. Talvez até antes eu já ouvia seu nome em meus sonhos. V-você está bem meu querido? parece preocupado. Deixe-me fazer algo por você.
─ Cássia. vou contar uma história para você. É curta mas essencial para este momento.
─ Vou adorar meu amor. Temos todo o tempo que quiser. Eu amo você. Estou ouvindo. Posso deitar no seu colo? Obrigada. Me sinto tão bem com sua mão nos meus cabelos. Parece um sonho.
─ Um garoto acreditava em fadas. Diz a lenda que para se ver uma fada deve-se acreditar nelas. Ele acreditava. Ele a chamava de Donna. Toda a vez que ele passava por apuros. ele abria a mão e a chamava. Ela aparecia e conversava com ele.Um dia o garoto foi viajar com os amigos e ele se apaixonou por alguém nesta viagem. Quando os dois estavam sozinhos fazendo um lanche em cima de uma montanha. Ele disse para o seu novo amor que falava uma fada. Abriu a mão e chamou a Donna. A fada apareceu para ele como sempre acontecia mas o seu novo amor não viu nada. E ele ficou em dúvida sobre o amor da pessoa que duvidava da existência da fada. Ele insistiu muito para que seu novo amor visse a fada. Novamente nada aconteceu. Irritado ele segurou a pessoa e gritou com toda a fúria e ódio dizendo que estava debochando dele e da sua amiga fada. Ele empurrou o seu novo amor montanha abaixo. Até hoje o garoto e a fada se encontram mas ele está internado em um manicômio. 
─ Você conta tão bem uma história Neculai. Sua voz é tão perfeita. Eu amo você. Você existe e é meu e ficaremos juntos para sempre.
─ Cássia. A nossa loucura nunca é vista por nós. Sabe por que?
─ Me conta meu amor.
─ A fantasia e a realidade se tornam uma coisa só. tudo é real mesmo sendo fantasia. 
─ Acha que estou louca? Quem é essa mulher que está na porta?  
─ É a Deise. Pedi para ela vir. 
─ Então você não mandou matar meu namorado? 
─ Não Cássia. E isso acabou se transformando em um problema. Isso nãodeve estar acima das minhas prioridades. 
─ E-eu sei meu amor. Eu entendo. Você precisa dominar o mundo. Pessoas como eu só fará com se atrase.
─ Eu queria ter conhecido você em uma ocasião melhor.
─ Bem! Eu vou guardar este momento para sempre. Agora acho que você quer que eu passeie com a Deise né?
─ Sim. Ela vai levar você para um local mais solitário. 
─ Neculai. Eu amo você. Quero que lute e vença. Eu estarei sempre por perto. Esteja onde estiver. 
─ Sim eu sei que sim. 
─ Agora tenho que ir Neculai. Eu e a Deise temos uma missão para cumprir. Eu te amo. Meu coração será seu para sempre.
─ Tudo bem Neculai?
─ Sim Deise pode levá-la. Vou me alimentar. Estou faminto. 

...

─ Alô! 
─ Olá Ramiro! Eu sou o Neculai e hoje você vai morrer!
─ Minha moto! perdeu o freio!
─ Adivinha quem fez isso.
─ Desgraçado estou na estrada entre dois caminhões a minha moto está tremendo. 
─ Vai virar suco. Quem manda dar o calote na aposentadoria da mamãe só para comprar essa porcaria que não tem freio!
─ Filho da P. 
─ É Neculai. Olha a curva. Agora você vai virar pastel!
─ Não! Mas que diabos? como apareceu aqui seu... Sai da garupa da minha moto!
─ Não posso! Seu desespero me deixou com muita fome. Sorria para gente tirar uma Selfie!
─ Ahhhh...
─ Eu amo essa vida! 
─ Não naaa...



Por: Adriano Siqueira


Postar um comentário

Banner deste blog

Banner deste blog
Contos de Vampiros e Terror

  ©CONTOS DE VAMPIROS - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo