O Sangue dos Vampiros - clique aqui

O Sangue dos Vampiros - clique aqui
conheça mais sobre o livro O Sangue dos Vampiros - 2017

Livro Luar de Sangue da autora Dione M. S. Rosa

Livro Luar de Sangue da autora Dione M. S. Rosa
Livro que pode ser adquirido diretamente com a autora - clique no banner para conhecer o blog da autora.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

O Desespero de Karina


O Desespero de Karina 
Karina mostra ser uma boa vampira


— Márcio. Hoje foi uma noite muito especial. Eu precisava mesmo andar um pouco pelo bairro. Que bom que aceitou dar uma volta comigo.
— Temos muito em comum Leonora. Andar à noite faz muito bem. É um prazer poder acompanha-la.
— Você é tão prestativo comigo querido. Você fez minha noite ficar mais intensa. Construimos juntos uma noite linda. Espero completá-la com um passeio gostoso pelo bairro.
— Sim. Foi mesmo uma noite mágica. Seu sorriso, seus olhos brilhando e este cabelo escuro refletindo a cor azul da lua cheia... Me convida a beijá-la novamente.
— Beije-me sempre quando tiver vontade meu querido. Sabe Márcio. Quando eu era pequena passeava por aqui com meu pai. Eu tinha uma bicicleta e naquela época e nem todas as ruas eram asfaltadas. Lembro-me de cair algumas vezes e cheguei até a machucar o joelho. Foi bem ali naquela esquina onde está aquela mulher loira sentada.
— Leonora. Parece que ela está com problemas. Veja logo ali. tem um carro com as portas abertas e várias pessoas no chão inconscientes.
— É mesmo querido. Será que foi um acidente? Vamos Perguntar Márcio.
— Olá tudo bem com você? Meu nome é Márcio. Você pode falar?
— Sim! Eu estou bem. Meu nome é Karina. Viu que morceguinho lindo que eu achei. Ali na frente tem uma cerejeira e coloquei algumas cerejas na bolsa e trouxe para ele. É um morcego frugívoro, gosta de frutas. Ele estava mesmo com fome.
— Oi. Eu sou Leonora. O morceguinho é lindo mas, você sabe o que aconteceu aqui? O carro não parece estar arranhado e os homens estão no chão talvez desmaiados e estão armados.
—  Eles tentaram me atacar. Não sei por qual motivo. Eu estava quieta aqui e eles saíram do carro armados e eu tive que dar um jeito neles.
— Leonora venha aqui. quero mostrar algo.
— Diga Márcio. O chão está cheio de sangue. Será que a Karina bateu a cabeça e ficou assim?
— É sobre isso que eu queria falar. Estes homens estão mortos. Veja. Todos tem marcas no pescoço.
— Meu Deus. Que loucura. Será que já ligaram para a polícia?
— Leonora. Pelas marcas que eles tem no pescoço parece que eles foram atacados por vampiros.
— Não diga isso Márcio. Deixe a pericia decidir. No momento temos que proteger a Karina. Ela parece ser a única que conseguiu sobreviver. Ela precisa da nossa ajuda.
— Mas... E se ela for...
— Não tome decisões precipitadas meu querido. Olhe bem. Acha que ela parece tão poderosa para fazer tudo isso?
— Em todo o caso Leonora. Devemos tomar cuidado. Quem fez isso ainda deve estar por perto.
— Leonora? Pode me ajudar?
— Sim Karina. Tudo que quiser. Você deve ter passado por uma noite horrível.
— Eu... Bem... Não foi uma noite tão ruim. meu noivo logo vai me ligar e logo estarei em casa.
— Que bom. Você é tão linda. Tão educada.
— Eu faço o melhor para ter muitos amigos. Eu não era assim. Eu era arrogante e egoísta. Meu noivo ensinou tudo o que sei. Ele me ensinou a fazer amizades. A ser uma boa moça.
— Seu noivo deve ser um homem incrível. E você Karina, pode me incluir na sua lista de amizades. Eu e o Márcio vamos ajudá-la no que for preciso.
— Muito obrigada Leonora. Vem aqui. preciso te pedir algo em particular.
— Tudo bem eu... Que foi Márcio?
— Cuidado com ela Leonora.
— Márcio. Deixe de ser neurótico.
— Ah. Ok. Só tem quatro corpos no chão sem sangue. Não tenho que me preocupar. Leonora. Essa mulher pode ser a causadora de tudo isso. Tome cuidado.
— Está bem. prometo. Ela só que me dizer algo. Só isso. Fique calmo tá? Karina. Pode falar. Eu estou bem perto. Mais Perto? Ok...
— O que foi que ela disse? Por que está com esse sorriso Leonora?
— Ela me disse quem é o noivo dela. Você não vai acreditar.
— Nesta noite eu acredito em tudo.
— Ela é noite do vampiro Neculai.
— O que? Ela deve estar louca. Esse vampiro é um assassino procurado. Eu escrevo sobre ele. Fico alertando para todos sobre o perigo que é. É um ser frio e que merece ser preso. Ele é um ditador egocêntrico e perigoso. Ele não tem noiva e nem é casado. Mas se ela o conhece é melhor a gente sair daqui agora mesmo.
— Ah não! Agora que a noite ficou mais emocionante. Vamos chegar mais perto dela. Quero mostrar algo curioso.
— Está bem. Mas prometa que vamos sair logo daqui.
— Karina. Olha isso.
— O-oque está fazendo Leonora... por que está me beijando assim.
— Não se preocupe Márcio. A Leonora só está mostrando como vocês se divertem.
— Mas... Pare Leonora. Você está puxando a minha camisa. Vai Rasgar...
— É essa a intenção.
— O que está acontecendo você está possuida?
— É só para mostrar meus desejos por você Márcio. Deixar o seu sangue quente.
— Você está conseguindo.
— Estou adorando ver vocês se divertindo. Leonora você sabe mesmo aquecer alguém.
— Ele está sem camisa.
— Ahhh... Você está me arranhando com muita força Leonora.
— Eu gosto disso Márcio.
— Mas você nunca agiu assim com... tanta fome... Ahhh. Assim vai arrancar um pedaço de mim. Suas mordidas estão muito profundas.
— A dor passa rápido. O prazer dura mais tempo.
— Por que está me segurando?
— Venha Karina. Ele está quente agora.
— Hum. Sabia que podia me ajudar.
— Do que vocês estão falando? Me larga Leonora.
— Foi ideia da Karina Márcio. Aproveite. Eu adorei a ideia.
— Agora que a Leonora está te segurando Márcio. Posso beijá-lo.
— Vai ter uma noite e tanto querido.
— Estou... vendo...
— Você beija tão bem. Seu corpo está sangrando Márcio. Aposto que nunca imaginou que a Leonora poderia ser tão selvagem.
— Eu nunca vi ela agir assim...
— Segure mais forte Leonora. Quero sentir mais o seu sangue.
— O o que vai fazer?
— Calma Márcio querido. Não seja egoísta.
— Egoísta? Do que está falando Leonora. Karina pare de lamber meu sangue.
— Está tão bom. Continue segurando ele Leonora.
— Vocês estão loucas.
— Você tem muito sangue quente Márcio e a Karina...
— O que tem ela?
— Eu estou com fome Márcio.
— O que? Leonora. Que loucura é essa?
— Eu disse para ela que a ajudaria... A se alimentar.
— O que? Pare de lamber meu pescoço Karina.
— Mas é agora que vem a melhor parte Márcio.
— Leonora me ajude Ahhhh...
— Isso... Que sangue delicioso. Meu noivo vai ficar orgulhoso.
— Que bom que está apreciando minha querida Karina.
— É uma maravilha. Estava com muita fome.
— Eu sempre vou cuidar de você Karina.
— Eu sei que vai Leonora. Você se saiu muito bem hoje. Tenho mais um favor para pedir.
— Tudo que quiser Karina.
— Espere a policia chegar e diga que foi um acidente. Diga que mataram o Márcio e que eles se mataram depois. Eu tenho que ir. Meu noivo deve estar preocupado. Me dê o número do seu celular. Irei te ligar.
— Farei isso minha querida Karina. Tudo que quiser. Eu te adoro. Você é linda.



Por: Adriano Siqueira

música que escolhi para esta história
https://www.youtube.com/watch?v=oh2LWWORoiM

Postar um comentário

Banner deste blog

Banner deste blog
Contos de Vampiros e Terror

  ©CONTOS DE VAMPIROS - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo