O Sangue dos Vampiros - clique aqui

O Sangue dos Vampiros - clique aqui
conheça mais sobre o livro O Sangue dos Vampiros - 2017

Livro Luar de Sangue da autora Dione M. S. Rosa

Livro Luar de Sangue da autora Dione M. S. Rosa
Livro que pode ser adquirido diretamente com a autora - clique no banner para conhecer o blog da autora.

sábado, 15 de outubro de 2016

O Palhaço encontra o Desespero




O Palhaço encontra o Desespero

O vampiro Neculai encontra um palhaço e arma um circo



— Tem certeza que ela está em casa Renato?
— Eu pedi para ela ficar em casa Julio. Fica tranquilo.Rebeca está na sala assistindo TV como sempre.
— Não gostei dessa ideia.
— Qual parte da ideia você não gostou Julio?
— De toda a parte Renato. Você dar um susto nela com essa roupa de palhaço? Cara! Ela é sua namorada. Como pode fazer isso com ela? Eu vou para casa.
— Olha aqui Julio! Você não vai cair fora agora entendeu? É só um susto cara. Você só tem que gravar a cara de susto dela e pronto! Depois a gente coloca na internet e ri muito. Só isso.
— Para que? Só para colocar no seu Vlog? Ficar famosinho?
— Isso! Famoso e conhecido e futuramente rico! Muita gente vai curtir.
— Vai perder sua namorada e você não se importa?
— Cala a boca Julio! Segura logo essa câmera enquanto coloco a máscara de palhaço. Ela vai levar um susto e tanto. Agora bate na porta Julio.
— Espera Roberto! Que barulho é esse?
— Pô! Meu celular! Porcaria! Está dentro da minha roupa de palhaço. Mas quem diabos ligaria para mim a essa hora?
— Vamos sair daqui da porta antes que ela escute. Atende logo esse celular Renato.
— Alô!?
— Alô! Me conta uma piada! Ha Ha Ha!
— Q-quem está falando?
— Eu sou Neculai! Se não contar uma piada em três minutos você morre!
— Cara vê se não me atrapalha eu estou filmando aqui!
— Mas você não tem mais câmera para gravar.
— Como não? Julio! Julio!
— Olha para cima.
— N-não Julio! O que você está fazendo em cima da árvore? Julio Fala comigo.
— Ele não pode falar. Está com uma câmera enfiada na garganta.
— Mas quem fez isso com ele?
— Eu fiz! Eu sai do celular, peguei seu amigo. Quebrei o pescoço dele. Enfiei a câmera na sua garganta e o levei para o alto da árvore. Fiz isso em poucos segundos.
— Não! Julio! Cara! Era só uma brincadeira! Eu não queria machucar ninguém!
— Se não contar uma piada para mim. Eu vou matá-lo lentamente.
— Não é justo! Eu só queria assustar...
Já se passaram dois minutos.
— Está Bem! Eu conto a piada.
— Antes de contar a piada. Sabe onde estou?
— Não. Não sei.
— Socorro Renato! O Neculai vai me matar!
— Rebeca! Calma Rebeca! Eu vou pedir ajuda. Não faça nada com ela. Por favor.
— Eu estou sentindo o cheio do desespero da sua namorada. Logo eu vou ficar com muita sede.
— Faço o que quiser. Por favor não faça nada.
— Socorro Renato.
— Não toque nela!
Enquanto ela grita. Você conta uma piada. Se eu achar engraçado. Não vou fazer nada com você.
— Está bem! Eu conto a piada.
— Seja rápido.
— Um garoto perguntou para o pai dele porque os palhaços tem os narizes vermelhos e o pai respondeu que era por causa da gripe que todos eles tinham. No dia seguinte o garoto colocou um nariz de palhaço e disse para o seu pai se ele podia faltar na escola pois estava com gripe. Haha. Entendeu. Nariz de palhaço! Haha.
— ...
— Alô? Neculai?
— Eu estou atrás de você.
— Não! Eu conto outra piada.
— Acabou seu tempo.
— O que você está fazendo? Argh... Argh!
— Quebrei suas pernas. As duas.
— Socorro! Não! Espera Não me arraste! Preciso de um médico.
— Foi a pior piada que já ouvi na minha vida!
— Não! Por favor! Não me deixe aqui no meio da rua!
— Agora vou colocar essa máscara de palhaço na sua cara.
— Socorro!
— Falta só um detalhe. Vou amarrar a suas mãos nessas facas. Assim vai dar um toque bem assustador.
— Socorro!
— Agora a melhor parte do show. Está vindo um caminhão.
— Não! Me ajude!
— Só para completar o show. Rebeca! Venha aqui!
— Sim meu querido Neculai!
— Rebeca? O que está fazendo?
— Cala a boca Renato. Você é patético.
— Não querida. Ele é um palhaço que não sabe contar piadas.
— Ah Neculai. Acabe logo com isso. Vamos lá para dentro. Temos uma noite inteira só para nós.
— Só um momento Rebeca. Quero tirar um selfie com o palhaço.
— Não. Não. Rebeca me ajude!
Morra Renato.
— Agora Sim Sorria palhaço.
— Não! Socorro!
— O caminhão! olha ele vindo com velocidade. Isso mesmo Renato. Levante as mãos. mostre as facas.
— Parem por favor. Socorro... Arghhh...
— Ha Ha Ha. Panqueca de Palhaço para viagem! Ha Ha Ha.
— Neculai. Querido Vamos para dentro.
— Tudo bem Rebeca. Vamos fazer o nosso próprio circo.
— Hum! Quero ser sua ajudante de palco.
— Eu sou um bom mágico.
— Tenho certeza que é. Posso beijá-lo?
— Eu permito.














Postar um comentário

Banner deste blog

Banner deste blog
Contos de Vampiros e Terror

  ©CONTOS DE VAMPIROS - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo