domingo, 20 de novembro de 2016

O Espelho que Refletia os Vampiros - Contos de Vampiros - Adriano Siqueira





O espelho que refletia os vampiros

Por Adriano Siqueira


Dentro do castelo, o Rei Lucius e seus discípulos aguardavam as palavras do viajante, que carregava um objeto curioso.

— Está bem aqui senhores! O único espelho que realmente pode mostrar um vampiro! Está baratinho, baratinho!

O Rei chega bem perto do vendedor e diz:

— Tem certeza que este espelho mostra mesmo um vampiro?
— Vossa alteza, eu estou lhe dizendo, pode testar se assim desejar.

Desconfiado, o rei avalia calmamente o espelho. Ele olha de cima a baixo e direciona a sua mão bem devagar ao centro do espelho até finalmente atravessá-lo. Ele retira a mão rapidamente e diz ao viajante:

— É um embuste! Esta armação está vazia!
— Oh, não! Não senhor! Este espelho é especial, é claro! O senhor não o vê, mas ele está aí. Só os vampiros é que irão aparecer. Nada mais.

O rei pegou o espelho e chacoalhou um pouco, mudando de direção, e disse:

— Tem razão, forasteiro. Estou mesmo vendo um vampiro e é você!
— Como assim, vossa alteza?
— Meus súditos podem comprovar! – O rei levanta as mãos para os seus súditos e diz: – Todos estão vendo o vampiro?

E todos concordam com o rei. O forasteiro tenta fugir, mas os guardas o detêm.

— Vossa Alteza! Piedade! Clemência!
— Você sabe o que fazemos com os vampiros aqui? Nós o amarramos nas portas do castelo e abrimos, quando o próximo forasteiro aparece! Assim ele já estará avisado de que o rei tem bom humor.
— Minha nossa, majestade! Eu suplico! Realmente, o espelho deve ter caído no caminho. Tenho certeza que está lá fora!
— Levem-no!

O forasteiro é amarrado nas portas do castelo. Seus braços e pernas esticados em cada lado das duas portas da entrada. Anoiteceu e finalmente um novo visitante aparece fazendo os guardas abrirem o portão destroçando o corpo do viajante.
Os guardas ficam impressionados com a cena.
Ele estava com uma capa enorme que cobria quase toda a entrada do castelo.
Em seus braços, um espelho, onde seu reflexo aparecia como fogo.
Quando apresentado ao rei, o forasteiro diz:

— Achei este espelho pelo caminho! Obrigado por me convidar a entrar!

Ele dá uma gargalhada, olha para todos e seus caninos salientes aparecem. Ele fala com uma voz tão alta e forte que é ouvida por todo o reino.

—Humanos! Eu sinto o cheiro do sangue de vocês! E eu estou com muita fome!



Por Adriano Siqueira

Postar um comentário

Banner deste blog

Banner deste blog
Contos de Vampiros e Terror

  ©CONTOS DE VAMPIROS - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo